Diário

Reformas Douradas.

REFORMAS DOURADAS

Fomos na semana passada, bombardeados com a notícia da possível nomeação de Jaime Gama para a administração do BES AÇORES como presidente do conselho, o lugar cimeiro da administração….
Como não costuma haver fumo sem fogo, aguardemos, mas dizendo o que pensamos sobre o facto, se este vier a acontecer…
Uma pessoa com a formação de Jaime Gama, licenciado em filosofia, professor do secundário e universitário deputado sistematicamente de 1975 para cá, cargo que foi suspendendo sempre que foi ministro… Não deve ser nenhum génio na administração bancária, não lhe sabemos no curriculum nenhuma formação na área, VER WIKIPÉDIA, mas também não lhe conhecemos nenhum impedimento intelectual para o fazer, já que o julgamos pessoa capaz, até temos pela sua pessoa elevada consideração e reconhecimento pela forma honrosa como exerceu todos os cargos que desempenhou.
O facto de Jaime Gama ser proposto para este cargo e possivelmente vir a desempenhá-lo, mais não será que uma tentativa das duas partes saírem a ganhar de tal nomeação, o BES porque contrata um “FACILITADOR”, alguém que sabe mexer-se nos corredores do poder político e com ligações a todos os quadrantes partidários, alguém que sempre será recebido em qualquer secretaria de estado ou gabinete de ministro em Portugal e no estrangeiro, alguém que terá uma qualquer embaixada ou representação consular ao alcance de um telefonema, enfim um abre portas e solucionador, por influencia, de possíveis situações de maior cuidado, dificuldade técnica ou negocial acrescida. Será isto tráfico de influencias???
Já o próprio Jaime Gama, fará um ou dois mandatos como presidente do conselho de administração do BES AÇORES e alcançará uns proveitos monetários que a política e a sua entrega à coisa pública, nunca lhe permitiram granjear, porque ao contrário do que muitos pensam, servir na política não enriquece, têm umas regalias e uns luxos enquanto estão em cargos políticos, mas quando saem, se esse serviço foi honesto e limpo, como julgamos que terá sido o percurso de Jaime Gama, apenas deu para viver bem, mas não deu para acumular riqueza.
Ora aqui é que a coisa se começa a turvar um pouco, e este homem vai agora ganhar muito efetivamente e depois terá mais uma reforma dourada ou uma qualquer indeminização multimilionária por uma querela qualquer que possa vir a surgir. Ganhará agora em cinco ou seis anos o que não ganhou no resto da vida e assegurará para si e para os seus um auspicioso futuro em termos financeiros… Alcançará até mais uma pensão, agora ao abrigo do sistema de pensões da banca que passou a ser responsabilidade do estado, mas que continua a garantir mordomias aos pensionistas desta área, por acordo com o governo aquando da compra do fundo de pensões da banca…
Depois de analisarmos o que achamos que são os interesses de cada uma das partes envolvidas, até podíamos achar que ao abrigo de um certo individualismo e da defesa do interesse particular de cada uma das partes nada de errado haveria nesta nomeação. Mas infelizmente mostra-nos a realidade que esta relação próxima e contratação de “ FACILITADORES” pelos grupos económicos de maior dimensão, se traduz em ganho significativos para esses grupos, nem sequer vamos dar exemplos, mas não faltam, nas PPP e em outros setores da atividade económica, com quem os sucessivos governos foram negociando contratos ruinosos para o interesse público… E é agora aqui que a coisa começa a ficar feia mesmo, isto porque veja-se quem hoje gere esses grupos e quem administra verbas enormes provenientes desses contratos assinados entre governantes e grupos económicos, pasme-se muitas vezes são os que estavam do lado do estado que hoje beneficiam estando do lado dos grupos económicos…
Esta é uma promiscuidade que só teve paralelo nas sociedades fascistas existentes na europa no seculo XX desde a chegada ao poder de Mussolini, até à queda da nossa ditadura fascista de Salazar e Caetano, onde o poder económico estava entregue a privados em conexão e proteção do poder politico corporativista. Curiosidade das curiosidades, são hoje quase os mesmos grupos e famílias portuguesas de antes, quem controla o poder económico em Portugal hoje em dia…
Tudo isto seria de somenos importância se as classes mais desfavorecidas não estivessem de novo sobre forte pressão e vivendo com cada dia menos, ao invés das gentes que são proprietárias e administram esses grupos económicos cada dia mais ricos e com faustosas vivências… Mas como o bolo é pequeno, este poder económico de hoje, ao contrário de antes, sustenta-se na atividade especulatória e financeira, tornando-se improdutivos e empobrecedores do país, não criando empregos significativos e ficando à mercê dos humores de outros grupos especuladores de dimensão mundial, que em momentos de maiores convulsões económicas até aos seus correligionários mais pequenos (no caso os grupos económico-financeiros portugueses) esmifram no sentido de maximizar os seus lucros…
Nessas alturas, como foi o caso de 2011, vêm os banqueiros de pacotilha dizer que o estado não pode continuar a forçar a banca e que tem de avançar para pedidos de ajuda externa e assim recapitalizar os negócios destes senhores… Ora para isso dá muito jeito ter nas suas fileiras os senhores dos partidos ou com influência nas estruturas partidárias e com bons relacionamentos nacionais e internacionais nos corredores das decisões politicas, para com isso influenciarem a seu favor as medidas governativas a tomar em cada altura.
Como se combateria isto? Obrigando estes senhores que exerceram cargos públicos a um período de nojo, recebendo um subsídio para tal, se ainda não tiverem idade ou direito a pensão e impedi-los por um longo período de serem mandatários de ambas as partes e assim serem nos pós contratos, deles líquidos beneficiários.
Pode até nem ser efetivo esse aproveitamento, ou não ser premeditado, mas que parece, disso não tenhamos qualquer dúvida…
À MULHER DE CÉSAR NÃO BASTA SER SÉRIA, É NECESSÁRIO PARECE-LO…
NESTE CASO E MAIS UMA VEZ COMO NOUTROS, OS ANTES POLÍTICOS TRANSFORMADOS EM GURUS DA GESTÃO EMPRESARIAL, NÃO PARECEM SÉRIOS…
Dinis Jesus – 11-03-2014

Standard

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *