Diário

O dia de Portugal e as cavacadas do seu presidente.

Temos um presidente que de todo não se dá conta do ridículo a que frequentemente se expõe. Em tempo de crise e de grande míngua, no dia de Portugal, fala de agricultura e de sucesso. O sucesso da nossa agricultura é o importarmos 75% dos bens alimentares que consumimos.
Tem dias que eu acho que vivo num país diferente do nosso presidente da república, tal a diferença de análise que faço quando tento perceber como estamos em termos sociais e económicos ou mesmo políticos. Será falta de capacidade minha certamente, pois sua excelência domina e sabe disto como ninguém, segundo o próprio.
Confesso que não tive muita pachorra para ouvir os discursos desta gente que vive maioritariamente alheada da situação dos seus concidadãos mais desfavorecidos, mas lá fui dando uma vista de olhos pelas notícias que o virtual mundo novo nos vai pondo diante dos olhos sempre que entramos no computador.
Deixo uma ligação para uma que resume no Expresso o tal discurso da treta do senhor presidente.
Já não suporto mais discursos paternalistas e que roçam o catequizar moralista de outros tempos, mas sem a moral e honestidade desses outros tempos. Fala de casos de sucesso e esquece que hoje muitos dos seus concidadãos, sem culpa absolutamente nenhuma, estão a passar mal. Passam mal porque tiveram como governantes pessoas que sempre fizeram as escolhas mais fáceis e menos acertadas, neles se inscreve também o senhor presidente que foi chefe de governo pelo mais longo período de tempo na nossa democracia, ou terá esquecido isso?
Teremos também de lembrar-lhe que por muito menos acusou o demoníaco Sócrates de ter já passado o limiar dos sacrifícios a impor a um povo? O que achará ele que esta gentinha que hoje governa estará a fazer? Terão aligeirado esses duros sacrifícios Socráticos? Qualquer alma de bom senso verá que não e antes os agravaram violentamente, ao que juntaram um número de desempregados sem paralelo na nossa história.
Porque será que não tem uma palavra crítica para esta gente? Terá alguma coisa pendente a incomodar? Será algo relacionado com o BPN? Que favores, deverá a este Passos incapaz e pouco sabedor? Porque não quer eleições dando ao povo hipótese de demonstrar o seu descontentamento?
Se a parada militar de hoje fosse um pouco maior e ainda tivéssemos colónias, talvez pudéssemos repetir a ideia de mundo português do senhor de Santa Comba Dão. Faltar-lhe-á, a Cavaco, a classe de Salazar, mas creio que a vontade e o pensar que sabe o que é melhor para todos será da mesma dimensão do ditador Salazar. Creio que nisto também o acompanha o Passos Coelho, pois disse ao pai que não podia deixar o governo ou seria a desgraça total para o país.
ESTAMOS ENTREGUES A UMA CORJA DE “ MESSIAS “ DA POLITICA PORTUGUESA, JULGAM-SE OS ÚNICOS CAPAZES DE FAZER ALGUMA COISA DECENTE, MAS APENAS TÊM CONSEGUIDO FAZER POBRES E DESEMPREGADOS, ALEM DE AUMENTAR A DIVIDA E ENCOLHEREM O PIB.
COMEÇO A TER DUVIDAS SOBRE AS CAPACIDADES COGNITIVAS DESTA GENTE. ATÉ QUANDO TEREMOS DE OS SUPORTAR?
10-06-2013
Dinis Jesus

Standard

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *