Diário

O favor que o incompetente Passos Coelho faz aos burros portugueses.

Está tudo a ficar afetado por esta situação de crise, esta será a única justificação que eu encontro para tanto disparate dos governantes e suas famílias.
Temos visto de tudo desde que esta gente do governo assumiu o poder mas, os dislates, os atropelos constitucionais e até as incompetências e sucessivas más decisões, acompanhados de uma estratégia comunicacional que salta de tolice em tolice, são pouco quando comparadas a esta pérola noticiosa que a seguir disponibilizamos.
Pai de Passos em entrevista.
Talvez vejamos na leitura da notícia a mesma capacidade de adivinhar que o filho quando na oposição demonstrava ao criticar Sócrates e ao prometer o Éden, mal chegasse a primeiro-ministro. Estas certezas provincianas e até comezinhas são aceitáveis no senhor, dado o avanço na idade a normal perda de capacidade que tal traz.
Não sabemos se o homem fala a verdade e algumas das coisas lhe foram mesmo ditas pelo filho ou se diz isto porque o intuiu das conversas que vai tendo com ele, que serão breves e poucas pela agenda ocupada de um chefe de governo. Sabemos sim que ao dize-lo tinha a intenção de justificar o filho e assim dando-lhe alguma proteção.
Tal atitude pode ser tola e embaraçosa para o filho, dada a posição que ocupa, mas entenda-se o provincianismo pela poderosa causa que a paternidade representa. Aceitamos assim as declarações como a defesa das medidas aplicadas pelo seu filho, baseada na causa paternal e da proteção parcial dos seus. Será a intransigente defesa da prole, coisa que nos parece legitimada pela causa emocional de ser pai.
Quase nos daria vontade de rir, se a coisa não fosse tremendamente séria, o lado messiânico da frase que só ele, Passos Coelho filho, pode evitar o colapso deste enganado país. O pai atribui a frase ao filho, preferimos acreditar que terá entendido mal e esta será a sua livre interpretação daquilo que o filho, para lhe aconchegar o ego, lhe terá dito em alguma ocasião para justificar os nomes que vão chamando aos progenitores do primeiro-ministro.
De uma coisa temos a obrigação de repreender o senhor, será a forma como ensinou o filho a comportar-se perante os outros e perante a verdade. Devia ter ensinado ao filho que mentir é feio, que se não devem enganar os mais frágeis em termos de, informação, cultura e esclarecimento político ou ainda prometer uma coisa e fazer o oposto.
Daremos apenas mais um recadito a este extremoso pai, estes portugueses que agora vaiam o filho, são os mesmo que incitados por ele, vaiavam o Sócrates por medidas muito menos castigadoras. Quem com ferros mata, com ferros morre, sempre nos ensinou a sabedoria popular.
TRISTE ESTARÁ UM PAÍ QUE CRIA UM FILHO PARA O VER SER OFENDIDO SISTEMÁTICAMENTE, MAS PODE SEMPRE TENTAR ACONSELHAR O RAPAZ A LARGAR A COISA RAPIDAMENTE PARA CASTIGAR O GOVERNO VINDOURO. PARA OS PORTUGUESES NUNCA PODERÁ SER PIOR QUE AQUILO QUE HOJE TÊM, SENHOR PASSOS COELHO (PAÍ).
22-05-2013
Dinis Jesus

Standard

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *