Diário

Opinião do Eurogrupo, na análise de Gaspar e de Seguro.

Esta gente ou não conversa uns com os outros ou entendem a mesma coisa de forma diferente.
Hoje vem Seguro dizer que das palavras do presidente do Eurogrupo retira que este está aberto à renegociação do memorando. Mas eis que Gaspar, sobre a mesma declaração do tal holandês que por vezes diz coisas inusitadas, chama a atenção para o facto de que estamos a fazer interpretações erradas do que o tal senhor presidente do Eurogrupo.
Noticia da análise de Seguro
Na perceção de Seguro o homem disse que porque Portugal se tem esforçado mas a coisa está cada dia pior, teremos de renegociar os prazos e os valores a consolidar em cada ano. Dizemos que esta é também a nossa leitura do que disse o tal holandês de nome muito estranho (Jeroen Dijsselbloem). Leitura que dá razão ao que tem vindo a dizer António José Seguro que será um dos pilares da mudança.
Já o ministro Gaspar, refém da sua política de austeridade assente em modelos econométricos e folhas de Excel que ao que parece têm alguma formula errada, vem dizer que se está a fazer uma análise errada das palavras do tal senhor. Aqui é que já deixamos de novo de entender se Gaspar defende os interesses do nosso país ou se como dizem os jornalistas irlandeses defende os interesses dos credores, agora com a Troica à cabeça. Mas não será do interesse de Portugal levar à letra o que disse o tal holandês e forçar a renegociação de prazos e valores? A nós claramente parece-nos que sim. Bem sabemos que deve custar muito ao inteligente e calmo Gaspar, admitir que espavoridos Comunistas, Bloquistas e Socialistas da nossa parvónia, têm tido razão na oposição discursiva que têm movido a sua excelência o ministro das finanças quando este defende a austeridade como único caminho.
Noticia da análise de Gaspar
Nós acreditamos que o governo Português estará a lidar com gente inteligente, assim sendo não será difícil explicar a essa nobre gente que este caminho não está a produzir os resultados esperados, a continuar esta prática no final do resgate estaremos pior que no início dele. Achará pelo contrário o senhor ministro Gaspar e seu chefe Coelho que esta gente é uma cambada de bárbaros e não entendem nada? Como tal não admitem alterações ao inicialmente estipulado, ainda que tal prática leve Portugal ao colapso económico com maiores custos para toda a gente, até para os credores, imagine-se.
O homem que lidera o Eurogrupo, abriu as pernas todas, o que não terá percebido o ministro Gaspar daquelas palavras? Será burro ou apenas teimoso? Custar-lhe-á admitir que é um mau ministro das finanças? Que é um economista tecnocrata que nunca teve de gerir coisa nenhuma? Que começou a tropa por general sem perceber nada de serviço militar? Pois a nós parece-nos claro que é isto que está a acontecer. Resume-se bem numa frase da sabedoria popular esta atitude do nosso governo: São mais papistas que o papa. O mau disto é que não tinham nenhuma experiência de gerir coisa nenhuma.
Perante esta falta de argucia e de discernimento político restaria a um mau ministro mas bom patriota e ser inteligente, pedir a demissão. Fundamentaria facilmente a sua atitude no facto de já ser o único a acreditar num remedio que apenas levará à morte.
POIS DEMITA-SE SENHOR MINISTRO VITOR GASPAR, TALVEZ A SUA DEMISSÃO FAÇA A MÚMIA QUE DORME EM BELÉM, DESPERTAR PARA A REALIDADE E DISSOLVA A ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA.

Standard

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *