Diário

Sócrates, a sua entrevista e o espalhafato que causou.

Devo dizer que não vi a entrevista, mas hoje fui obrigado a ouvir, ver e ler, em tudo quanto é órgão de informação, os mais diversos comentários e entendimentos sobre ela.
Não sei como definir esta coisa de tanto interesse no que diz o homem. Não votei nele nunca, quando foi eleito, votei como engolindo um sapo, para recordar a expressão de um grande, na tentativa de evitar mal maior nas últimas eleições que perdeu, coisa que de todo não alcancei, mal maior que se comprova facilmente pela governação que temos tido daí para cá. Ainda assim acho que Sócrates já governava na linha desta governação, só era um pouco menos fundamentalista na sua prática.
Do alto da sabedoria popular vem o provérbio que diz:” detrás de mim virá quem bom de mim fará” Este governo de Passos Coelho é a demonstração cabal da tal sabedoria popular. Pior que Sócrates e Teixeira dos Santos, só mesmo Passos Coelho e Gaspar. Parece-nos que ninguém de bom senso porá em causa a nossa afirmação anterior.
Existiram hoje mais uma vez em tudo quanto era sítio, imprensa, redes sociais, cafés, restaurantes, locais de trabalho, na rua, na paragem de autocarro e em todos os locais onde houvesse mais que uma alma, conversas acerca da tal entrevista, pasme-se até na imprensa internacional. Se mais não for o homem é uma celebridade e consegui 300.000 almas a mais que o atual primeiro-ministro na última entrevista que deu na TVI, nesse tal indicador a que os operadores de televisão chamam de índice de audiência (share).
Pois bem se essa era a intenção conspirativa do tal ministro Relvas, como muitos defendiam na antevisão da chegada “socrática” ao comentário politico, talvez esta tenha sido a única obra bem-sucedida do tal ministro. Pois claramente durante mais de dez dias falou-se mais de Sócrates do que da nossa triste situação e do descalabro governativo em que nos encontramos. Pior, continuará a falar-se.
Depois vi até alguns jornais fazerem análises do rigor das afirmações e números que o homem foi lançando durante a entrevista, parece que desse rigoroso escrutínio, o artista, nem se saiu mal, daquilo que li. Parece que o homem veio para colocar algum equilíbrio no ruido do comentário político, já que até aqui só falavam audivelmente os comentadores laranjas, daqueles comentadores que já tiveram altas responsabilidades político-partidárias.
Percebe-se mais uma vez que ele tem jeito para as palavras e para levar as pessoas a aceitar os raciocínios que faz, se lhe dão tempo e espaço é capaz mesmo de se reabilitar politicamente. Curioso é que fizeram, detalhada análise ao que diz na entrevista de uma forma que se fizessem o mesmo ao atual governo, entre o que dizem ou disseram e a realidade dos números. O tal de Pinóquio, passaria a ser um anjinho comparado com quem hoje nos governa.
O que disse o tal senhor é importante na medida que poderá servir para abanar algumas consciências e mostrar que nem tudo é o que parece. Sabendo que há também aqueles que já construíram uma ideia de como o homem funciona e não mudarão jamais a forma como olham para ele e o escutam, sempre o julgarão como um mentiroso e um manipulador, um mestre no enganar do povo, além de causa única da situação ruinosa que temos. Até poderá ser, mas a máxima que diz: ”podem enganar-se todos algum tempo, alguns todo o tempo, mas não pode enganar-se todos todo o tempo.” Também poderá aplicar-se no caso do temeroso Sócrates, não será capaz de nos enganar a todos todo o tempo, mas parece-me bem capaz de enganar os suficientes para ser eleito presidente da república ou até outra coisa qualquer, se assim o entender. O que diga-se até pode ser menos mau que o que temos atualmente, tanto em Belém como em São Bento.
Por culpa da popularidade exagerada atribuída a Sócrates, não prestaram as pessoas atenção convenientemente ao que vai dizendo o nosso primeiro-ministro por terras de Paços de Ferreira na companhia de nórdico governante. É que caso não se lembrem ou achem que o homem é um santinho, ele lá foi ameaçando os juízes do tribunal constitucional da desgraça que estarão em vias de provocar. Mesmo dizendo que não fazia nenhuma pressão com isso. Se isto não é ser mentiroso é o quê? Se até reconheço o direito a que diga o que acha, em relação ao que acontecerá se o TC chumbar as medidas que tem em apreciação, tem é de aceitar que ao dizê-lo está a tentar fazer valer o seu ponto de vista, para convencer a que não determinem as tais inconstitucionalidades no OE 2013.
Também ao que parece o Sr. Primeiro-ministro, deixou transparecer entre os seus pares, claramente, que não tem alternativa se o TC chumbar as medidas e que a demissão será uma saída possível.
POIS CAROS LEITORES, IMPORTANTE É O QUE DIZEM OS QUE NOS GOVERNAM E AS DECISÕES QUE TOMAM.
POR ISSO DEVEMOS DAR MAIS ATENÇÃO AO QUE DIZEM OS GOVERNANTES E MENOS AO “SHARE” DE SÓCRATES E MESMO AO QUE DIZ, ENQUANTO NÃO TIVER NENHUM CARGO COM RESPONSABILIDADES POLÍTICAS.
PARA TERMINAR, SE O NIVEL DE AUDIÊNCIA SE MANTIVER, OS DETRATORES DA VINDA DE SÓCRATES PARA O CANAL PÚBLICO, POR SER ISSO MESMO E PORTANTO PAGO COM O DINHEIRO DOS CONTRIBUINTES, DEVIAM ESTAR NESTE MOMENTO FELIZES, POIS ELE CONTRIBUIRÁ PARA AUMENTAR OS PROVEITOS DA RTP PELA AUDIÊNCIA QUE PROVOCA.

Standard

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *