Diário

A Venezuela e as estranhas vontades dos não venezuelanos

 

Desde há muitos anos, alguns tentam acabar com o Bolivarianismo/Chavismo…sobretudo de 2014 para diante, se esquecermos que já em 2002 tentavam tirar Chávez pelo mesmo método, o golpe de estado apoiado pelos Estados Unidos.

Será que em 2002, três anos após a chegada do bolivarianismo/Chavismo ao poder e com um violento apoio da maioria dos venezuelanos também já era o combate à ditadura que movia os “libertadores” gringos? Fica a questão para análise dos que querem e podem analisar.

Voltemos aos dias de hoje, alguém acredita que é pela fome ou pela miséria que a crise económica tem vindo a trazer à Venezuela, crise que é mais fruto do embargo e das sanções económicas que por má gestão interna, ao que se somou a grande baixa do preço do petróleo, que querem tirar Maduro? Alguém acredita que Maduro é um ditador? Só por ingenuidade, ignorância ou má fé alguém pode achar que sim.

O homem, Maduro, até pode ser um pouco tonto no discurso, até pode ser um bocado populista, até pode ser um bocado incompetente como presidente…mas ditador não é, pelo menos na escala de ditadura que o foram e são alguns ditadores no mundo.

Esse miúdo, o tal de Guaidó, passeia-se livremente pelas ruas de Caracas com as televisões atrás, dá entrevistas para todos os canais, é apoiado e reconhecido por mais de 20 países, como o próprio diz… faz manifestações, autoproclama-se presidente e ainda não está na cadeia. Que ditadura tão incompetente e branda. Se fizesse o mesmo nos democráticos EUA, já estaria a caminho da cadeira elétrica.

Se é a fome e a miséria que querem combater…porque não fazem as mesmas coisas nas Honduras de onde os cidadãos saem aos milhões, também, e também passam fome e também têm falta de medicamentos? Porque não vão ao Haiti, país mais pobre do mundo, onde todos os dias morrem centenas com fome, desnutridos, sem casa, sem medicamentos? Porque não tratam como ditadores os governantes que matam os seus adversários políticos e ativistas, ali ao lado na mesma américa-latina? Se é lutar contra a ditadura e contra o extermínio de povos, porque não se mobilizam contra a barbárie dos israelitas na Palestina? Porque não se mobilizam contra o intolerante regime da Arábia Saudita que mata dentro e fora de portas como faz no Iémen? Sim, todos os exemplos que dei são piores sítios para viver do que a Venezuela e com índices de desenvolvimento humano mais baixos do que a Venezuela. O Problema é que não podem deixar outro país, este rico em recursos naturais, funcionar como funciona Cuba e no mesmo continente do norte-americano Tio Sam. O motivo é único, um modelo socialista não pode dar certo…ou arruinaria a vida aos multimilionários do mundo e colocaria os filhos dos pobres a tirar os lugares garantidos nos bons empregos aos filhinhos das elites descendentes de colonialistas.

A nossa comunicação social vende-nos o que dá jeito aos seus donos, os grupos económicos, que querem mais desinformar em proveito próprio do que informar os cidadãos. Constato-o todos os dias em Portugal e em outros lugares do mundo. Deixo um exemplo: Porque não passa na nossa comunicação social o facto das Nações Unidas apenas reconhecerem Maduro como legitimo presidente da Venezuela? Falo da Assembleia Geral da ONU, para não virem com a conversa que os Russos e os Chineses vetam as decisões… isso é no Conselho de Segurança e não na Assembleia Geral e no Conselho de Segurança só existem quinze países, não duzentos como na Assembleia Geral.

É confrangedor, ver, ler e ouvir os nossos jornalistas, correspondentes e comentadores que sem conhecerem nada do que se lá passa, muitos sem nunca lá terem ido, sem saberem nada do que é o sentimento daquele povo, quem são os críticos e os apoiantes de Maduro. Alguém que queira fazer um ligeiro esforço para obter informação mais independente rapidamente, se for minimamente inteligente, perceberá que está constantemente a ser manipulado.

“Com o tempo, uma imprensa cínica, mercenária, demagógica e corrupta formará um público tão vil como ela mesma.” « Joseph Pulitzer »

O que motiva toda esta altercação é que as riquezas naturais conhecidas da Venezuela podem fazer um sistema socialista dar certo mesmo nas barbas dos gringos…e isso não pode acontecer sob pena do mundo ocidental passar por uma revolução. A revolução seria causada pelo simples facto de que os povos socialistas são mais difíceis de roubar pelas potencias estrangeiras e logo começariam a disseminar-se pelos continentes, daí resultaria que as hoje potencias ocidentais passariam mal sem as riquezas naturais desses países. O ocidente vive, sem nenhuma duvida, do que rouba, sob a forma de comercio, a esses países que antes foram colónias e depois geridos pelos descendentes das elites coloniais. Sempre que alguém ousar afrontar essas elites e as vias de evacuação das riquezas com destino ao ocidente…mais tarde ou mais cedo vai ser destituído ou mesmo morto. Socorro-me da história recente para o dizer, não de nenhum exercício de adivinhação, veja-se o Iraque, a Líbia, a Síria, o Afeganistão. Depois veja-se se hoje a democracia que o ocidente levou a esses povos os colocou melhor na vida ou pior. Uma coisa garantiu…as riquezas desses países são hoje propriedade dos ocidentais que as exploram e consomem a seu bel-prazer.

A América do Sul crescia na primeira década deste século bem acima da média mundial, tinha governos progressistas no Brasil, na Argentina, na Bolívia, no Equador, na Venezuela, na Nicarágua e Uruguai. Os números estão à vista e não mentem, mas veja-se o que a imprensa e a CIA com as suas conhecidas estratégias de desestabilização foram fazendo a todos os governantes desses países…Lula, Kirchner, Correa e agora Maduro tendo tentado com Chávez.

A técnica é conhecida…desacredita-se na imprensa, manipula-se a opinião dos cidadãos, derrubam-se os governos e matam-se os governantes ou movem-se processos na justiça que quase sempre são bem preparados, durante anos, para terem o resultado pretendido alcançado, mesmo que contra os acusados não exista nem uma única prova. Partilho esta opinião com o Papa, que espero não seja adepto das teorias conspirativas que me podem ser coladas a mim.

Veremos o que podem os tais vinte ou trinta países que provavelmente apoiarão Guaidó como fantoche de Trump. Por enquanto parece-me muito confortável o camarada Maduro pelo que vou vendo em canais de televisão menos domesticados pelos interesses do ocidente e pelo que vou seguindo nas redes sociais de alguns intelectuais progressistas que vou seguindo.

Por ultimo vou falar de uma coisa que me choca profundamente…ver a hipocrisia de alguns políticos que foram ao beija-mão a Maduro, que o receberam em Portugal com um ar embebecido e de pequenez, enquanto soava a possibilidade de lucro para os nossos míseros cofres e que hoje o tratam como se ele fora um facínora qualquer. Se alguém mudou em termos de atitude e em termos de políticas foram os políticos ocidentais, nomeadamente os portugueses e não o Maduro que era e continua a pensar e a dizer o mesmo que sempre disse.

Destes políticos lusos falo de, Passos Coelho, Paulo Portas e seus acólitos, falo da múmia Cavaco Silva que quase babava quando Maduro se sentou ao seu lado em Belém e falo hoje de Santos Silva que com um ar quase de cera cumprimentou Maduro na Venezuela com sorrisos de orelha a orelha e agora o trata como sendo um ditador. Misera Sorte, Estranha condição.

Standard

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *