Poesia

Receita

Se o mundo te maltrata e desagrada
Não reconhece nem te dá o merecido
Trata-o a ele como bicho adormecido
Faz-te a uma vida tola e desregrada.

Estado de abandono e surda entrega
Tolde-se a razão ou boa consciência
Tudo vale, até uma gulosa indecência
O corpo clamará bom sexo e refrega.

Serve o quente verão e o frio invernal
É quase transe ou dança com fumaça
Musica, álcool e o bom prazer carnal.

Se a decadência é coisa que nos valha?
Nos dias de confusão ou má desgraça
Serve bem, quando tudo o resto falha.

Dinis Jesus – 17-01-2014
Homenagem a Ary dos Santos no dia dos 30 anos da sua morte

Standard

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *