Diário

Quando a barbárie volta…

Quando cidadãos se divertem
sem incomodar mais ninguém
buscam felicidades simples,
do estado só querendo proteção.

Eis que chegam os bárbaros
sem meias medidas
batem selvaticamente
com rudeza traumatizam
são verdadeiras bestas,
deve dizer-se sem contemplação.

Mas o que é um policia,
um amigo
ou um bandido?

Já não sabemos o que dizer
se chamar nomes feios
ou falar coisas ruins
ante a malvadez pouco há a fazer.

Tirar da sua função um animal
cuidar da coisa, dar justiça ao ato
dum tal que se diz autoridade
mas mais não é que um crápula nato.

Perante a dureza do facto,
a verdade nua e crua
mais se não pode fazer
que prantar esta besta na rua.

NOTA: Dedicado aos Sr.Sub-comissário da PSP de Guimarães “Filipe Macedo Silva” que foi capaz de tanta valentia ao bater barbaramente num pai e num avô diante dos filhos e netos… Misera sorte, Estranha condição.

Standard

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *