Diário

Atribulado início de ano.

ATRIBULADO INICIO DE ANO

Depois de ouvir o nosso PM na sua mensagem de Natal e o nosso PR na sua de ano novo, já nos apetecia dizer algo, mas depois de ver estas ideias para salvar o estado social que estão publicadas na revista Visão desta semana, mais nos apetece insultar alguém…
Pois cá vai o desfilar de ideias sobre estes e ainda outros assuntos que neste início de ano nos andam a incomodar…. Começaremos pelo ilusionismo do nosso PM que com o seu ar de quem paira acima dos ignorantes cidadãos do seu país vai dizendo que os que não alinham com ele são uns ingratos e se recusam a aceitar os sinais de recuperação que ele já vislumbra sem nenhuma dúvida embora ainda sejam ténues….
O simples facto de sermos tratados por este senhor como atrasados mentais que não percebemos aquilo que ele percebe sem nenhuma dificuldade, já era suficiente para lhe chamar uns quantos nomes feios, mas chamaremos só um, o de MENTIROSO COMPULSIVO…
Nem falaremos dos cento e vinte mil empregos, que certamente só existirão na sua cabeça, mas falaremos dos números da recuperação, comparando-os com os de dois mil e dez e que eram em tudo melhores que os que garante, este senhor astrólogo de pacotilha, para final de dois mil e catorze.
Parece que se prevê um crescimento abaixo dos zero virgula oito por cento, contra os, um virgula oito de dois mil e dez.
No desemprego teremos no final de dois mil e catorze no mínimo uns cinco pontos percentuais acima do que tínhamos em dois mil e dez.
Na divida teremos cerca de vinte e cinco pontos percentuais acimado que tínhamos no final de dois mil e dez.
Teremos também um peso de impostos significativamente mais alto que no final de dois mil e dez, não podemos esquecer o que dizia este senhor na campanha eleitoral que o veio a consagrar como vencedor das eleições, que os portugueses já não tinham mais possibilidades de pagar tantos impostos.
Já no défice, os sucessos são enormes, deveríamos ter cerca de dois vírgula cinco por força do memorando inicial e teremos quatro virgula cinco. Será este o verdadeiro sentido da brilhante ideia do “ iremos além da troika”? É que dependendo do lado que olhamos estão efetivamente além do que pretendiam, mas no sentido negativo da coisa…. Não podemos neste campo esquecer que a austeridade retirou da economia cerca de vinte mil milhões de euros e apenas deixou de gastar cerca de três mil milhões por orçamento…. Com esta brilhante situação, como diz o MENTIROSO, continuaremos no mínimo a somar à divida o valor nominal resultante do défice… Augura-se assim que mesmo baixando a taxa de juro do financiamento público, a divida continuará a crescer…
Não lhe posso ainda perdoar que acerca do valor da divida publica não tenha dito nem uma palavra, quando em agosto passado, dia vinte e quatro, disse publicamente que iria ser cento e vinte e dois por cento do PIB…. Na altura escrevemos sobre isso, achando que ele nos queria enganar ou estava a precisar de acompanhamento psiquiátrico…. Hoje achamos que é as duas coisas já que a mentira compulsiva é doença do foro psiquiátrico…
Gostamos de sobremaneira da frase desta semana do senhor primeiro-ministro, diz ele: que não se pode ser bom em todo, dizemos-lhe nós, que ele consegue mesmo é ser mau em tudo.
Agora passaremos a tratar do assunto do discurso do nosso presidente da república que já nem sabemos bem se não será uma espécie de prolongamento do governo, pois vê sucesso e recuperação em números piores que aqueles que classificava como infernais no mesmo discurso mas de dois mil e onze.
Não nos alongaremos muito, pois achamos que o vazio de ideias e o tom bafiento a soar a tempos idos não merece muita atenção, vamos só abordar a apologia do programa cautelar que este senhor não sabe o que é mas tanto defende.
Aponta assim claramente este senhor para que deveremos, quando este programa da Troika terminar, passar a um exercício de fazer trapezismo mas com rede, vamos assim para os mercados mas com a UE e o BCE como cães de guarda.
Vimos nós escrevendo noutros escritos que no final do resgate da Troika estaríamos pior em todos os indicadores que quando o começámos, mantemo-lo hoje e agora com menos dúvidas.
Dizia-mos que o resgate era insuficiente em termos de verbas para permitir tratar as coisas minimamente bem e que precisaríamos de outros tal como a Grécia, evitou talvez esse facto o BCE ter pela voz do seu presidente, dito que asseguraria a compra em mercado secundário da divida dos países intervencionados.
Embora esse fantasma ainda não esteja totalmente afastado, tudo se encaminha para o tal programa cautelar, já que é a preferência do senhor com ideias bafientas que habita em belém e ele tem grande capacidade de encaminhar este governo que não contará com o apoio do PS, previsivelmente.
Mas este programa cautelar, que a Irlanda não aceitou ou não quis, e que também é construção que nunca foi usada e fará de nós cobaias, não será um tipo de resgate mas sem dinheiro? Ou seja tem todas as obrigações comportamentais de um resgate ou até piores, mas não financia nada obrigatoriamente. Veremos mais para diante.
Agora as frases, twitadas para a Visão, de uns quantos acerca do estado social. Trazemo-las a este texto porque são reveladoras da classe de algumas pessoas e o porquê de termos os governantes que temos. Elas são reveladoras do conhecimento de alguns acerca do que são as funções do estado e onde acham que o estado falha.
Achar que fiscalizar o subsídio de desemprego e não o atribuir a alguns corrigiria alguma coisa, é deveras aterrador e indicador que há gente que diz coisas e vota, sem ter nenhuma noção de como as coisas são ou o que pesam na sociedade. Ou outros, que se acham sabedores, pensarem que deve haver apoios mas gastar uma boa maquia desses dinheiros na verificação exaustiva de quantos cêntimos cada cidadão tem para poder aceder ou não a esses apoios, poupam no farelo mas estragam na farinha… Temos também gente que sendo tonta, pensa que sabe e que estado social e retira estado ao mundo. Salvam-se dois depoimentos, o do Dr. Bruto da Costa e o do Dr. Capucho, o primeiro pela sabedoria e o segundo pelo pragmatismo e acerto….
ESTA GENTE QUE HOJE, TEORICAMENTE, MANDA NO PAÍS TEM IDEIA QUE MELHOROU ALGUMA COISA COM AS SUAS REALIZAÇÕES. POIS SE ACHAM ISSO OU ESTÃO ENGANADOS OU SÃO BURROS…. NÃO HÁ TERCEIRA HIPOTESE.
SE QUEREM, COM OS SEUS MÉTODOS, CORRIGIR AS CONTAS RÁPIDAMENTE?
DEVEM MATAR OS REFORMADOS E OS DESEMPREGADOS QUE RECEBEM SUBSIDIO, OS QUE NÃO RECEBEM PODEM EMIGRAR OU DEFINAHR À MINGUA ATÉ MORREREM TAMBÉM.
OS DOENTES DEVEM TAMBÉM MORRER DEPRESSA PARA POUPAR AO MINISTÉRIO DA SAUDE.
OS FILHOS DE PAIS QUE NÃO GANHAM MUITO, NÃO PODEM IR PARA A ESCOLA.
ESTAMOS A IRONIZAR, MAS O PROCEDIMENTO DO GOVERNO TEM IDO NESTA LINHA SÓ QUE DE FORMA ENCAPUÇADA E UM POUCO MAIS BRANDA.
SÃO ESTES PARTIDOS DO GOVERNO DA AREA DA SOCIAL-DEMOCRACIA E DA DEMOCRACIA CRISTÃ, O QUE SERIA SE NÃO FOSSEM.
MESMO QUE ACERTEM AS CONTAS, VÃO TER UM PAÍS DE POBRES, DE FAMINTOS, DE VELHOS A SOFRER, DE DOENTES A MORRER E DE GENTES A EMIGRAR.
ASSIM QUALQUER BANDIDO ANALFABETO SERIA CAPAZ DE CORRIGIR AS CONTAS…..
DINIS JESUS – 10-01-2014

Standard

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *