Diário

Ministros improváveis

Parece que Passos Coelho teve dificuldade em arranjar quem com capacidade queira ser ministro mas não possa sequer sentar-se no gabinete e mandar uma só coisa que seja… Como tal sujeitou muitos dos que durante 4 anos o acompanharam e juntou-lhe alguns que acham que ser ministro por uma semana que seja, lhe melhora o curriculum e traz algum prestígio.
Como é um governo a brincar e só serve para apalhaçar a nossa pobrezita democracia, podia trazer algum humor ao palácio de Belém e brindar-nos com um momento de humor ácido e obrigar Cavaco a dar posse a um elenco tão a brincar como o que lhe vai levar mas assumidamente para rir. Os portugueses precisam de uns momentos de descompressão e boa disposição e isso traria alguma dignidade a um ato que nada tem de sério.

Assim recomendo-lhe o seguinte elenco:

Para as obras públicas o Tino de Rans, é calceteiro com experiência, tem vontade de aparecer na televisão e é um anunciado candidato à presidência sem hipóteses de ser eleito.

Para a relação com a comunicação social vai muito bem o convite para o Emplastro, gosta de ser televisionado e tem relação fácil com todos os jornalistas, sempre pode ajudar na propaganda que se tem visto.
Para a economia pelas suas capacidades de motivar e fazer acreditar em coisas que não existem recomendo o professor Alexandrino, não será pior do que Pires de Lima na arte da adivinhação.

Para a justiça pode reciclar o Dr. José Maria Martins, tem uma noção muito própria do que deve ser a justiça e tendo um ar discutível não aparece com ar de alucinado como aparecia a anterior ministra que parecia sempre conservada em álcool e psicotrópicos.

Na pasta da agricultura por vez da MILF, Dr.ª Assunção Cristas, podia muito bem juntar ao grupo de notáveis o ilustre Zé Maria do antigo reality-show de um canal de televisão, já que ao que parece o homem hoje em dia até sabe tratar de galinhas e já está habituado a ser apalhaçado.

Para a cultura devia ter convidado a atriz porno Erica Fontes, trazia atrevimento ao governo e sempre poderia ajudar a promover a indicação da ERC que recomenda ao canal HOT que passe mais conteúdos de produção nacional.

Para a pasta da saúde recomenda-se alguém com prestígio e que tente manter a autoestima do pessoal em alta, por isso Paulo Futre que tem ultimamente ajudado ao prazer de muita malta não estaria mal, e também porque combate violentamente o lobby das farmácias já que vende diretamente ao público na TV.

Nos Negócios Estrangeiros ia muito bem alguém com práticas conhecidas na aproximação a outros povos, nessa linha parece-nos que Zézé Camarinha tem provas dadas nos relacionamentos bilaterais, sobretudo com anglo-saxónicas.

Para as finanças convém ser alguém com clara demonstração de capacidade técnica e provas dadas de honestidade, visão de futuro e rigor. Assim recomenda-se Oliveira e Costa e para seu secretário de estado Dias Loureiro, são quadros conhecidos e militantes antigos do PSD para trazerem dimensão política ao Governo, exigência inultrapassável numa altura conturbada da nossa politica.

Standard

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *